Vem, anda comigo pelo planeta! Vamos sumir!!! Vitor Ramil

segunda-feira, 22 de abril de 2013

ParaliZação (onde andam os ideais?)

3 dias de paralisação nacional do magistério. Reivindicação do cumprimento de uma lei que foi aprovada e não entrou em vigor por alguns motivos obscuros. Quem não cumpre alguma lei vai preso, não é?Então os que pagam o meu salário não deveriam estar na rua...
Daí vêm alguns colegas forçando a amizade, dizendo que quem não para está de acordo com o que se ganha, está satisfeito e feliz...Querem te fazer parar! E muitos querem esses 3 dias para dormir, ver TV, fazer compras ou arrumar as flores. Muitos, não todos.
Tem os que não sabem de nada. "O que os outros decidirem eu faço", mas tudo que é decidido eles acham difícil, que não vai dar certo e acabam ou indo trabalhar sem vontade ou paralisando sem atitude.
Queremos demonstrar nosso sentimento de desgosto em relação às condições da educação. Não é só o salário. É o salário também, mas não só. Reivindicamos uma porção de coisas:bibliotecário, estrutura física, transporte, técnico para a sala de informática, professores capacitados, salário...
Daí a ideia de, na quinta-feira, uma "operação tartaruga": trabalha-se em sala de aula até a hora do recreio, mas já desenvolvendo a consciência crítica, preparando os alunos, e depois do recreio, um momento de parada, de pensar a educação, de se posicionar em relação aos acontecimentos sociais... Músicas de protesto, filmes críticos, espaço para alunos, funcionários e professores terem voz e vez.
Mas, o que alguns de meus colegas dizem? "Ah, isso dá trabalho!", "Mas tinha que ser todos os dias!", "desde que não seja eu a organizar"... Mas coragem/atitude de parar eles também não tem...
Não acredito em paralisações em nossa área. Somos os únicos que, ao parar, recuperamos os dias, e ainda ouvimos "das vítimas", comemorações! Não está certo assim...
Sinceramente, a educação está uma piada!
Essa nossa mobilização, com os alunos aqui para valer dia letivo mesmo, quer modificar um pouco esses pensamentos.

3 comentários:

Rutilde Feldens disse...

Isso aí Viti!

Rutilde Feldens disse...

Olha que EDUCAÇÃO está difícil,sabe que penso ....que está igual no tempo da ditadura,só os que tinham posses,conseguiam estudar. Com muita LUTA,esforço conseguiram fazer, com que todos tivessem oportunidades,daí pessoas podres,se empregavam em casa de famílias e outros exemplos....com muita luta conseguiam estudar,se formar e ser ótimos profissionais,conseguiam ser exemplos. Hoje parece que temos as coisas nas mãos e desperdiçamos...alunos comemoram,quando o conteúdo não é desenvolvido,quando não tem aula,parece brincadeira, o melhor PALHAÇADA...Então a chance é para aqueles que sabem o valor real da EDUCAÇÃO.Eles continuam dominadooooo.

Rutilde Feldens disse...

a