Vem, anda comigo pelo planeta! Vamos sumir!!! Vitor Ramil

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Escrever

Escrever, ah, o escrever...

De onde vem o gosto por isso? Na disciplina que estou fazendo como aluna especial do mestrado em educação da UFPel, precisávamos escrever, em um curto espaço, nossas narrativas, fatos que nos levaram ser quem somos. Em pouco mais que uma página eu descrevi como me tornei professora de música. Claro que aí falta um montão de outras coisas por falar, mas era a proposta. Fiquei com aquele receio que a gente tem quando ainda não conhece o professor, primeiro trabalho e tal. Ontem a prof entregou nossas narrativas, cam anotações, ideias para modificar... No meu só o escrito: parabéns, que bela narrativa. Oba! Não sei bem de onde vem, mas adoro escrever! Prefiro escrever do que falar. Quem me conhece sabe... Talvez desde de os tempo antes da alfabetização, quando eu tinha caernos com infinitos "enroladinhos" que me serviam de letras... Gosto da minha profissão, mas estou com muita preguiça de acordar cedo. Todo dia 6:15 me mata! Então perguntei pro pai uma outra profissão, que eu pudesse dormir até mais tarde... Pensamos pedreiro: não, padeiro: não mesmo, enfermeiro: não, rico: não (os outros podem roubá-lo enquanto dorme... Daí o pai falou em jornalista... Hehe! Acho que ele observou os irmãos acordando tarde! hahahaha! De repente... Pode ser uma opção! Hehehe! Mas deve cansar de outras maneiras... Acho que o bom mesmo para mim vai ser abrir uma banquinha na beira da praia nas Ilhas Fiji... Sonho de adolescência! Enquanto escrevia, por ficar muito absorta no texto, esqueci o "termo" do chimarrão aberto... Mate frio não rola! Ah, ia falar do gosto pela escrita porque hoje e mãe pediu para que eu anotasse em meu diário algumas tiradas da Taís, 5 anos recém feitos, querendo "tirar as calças e beijar na boca"... Xiiii, pobre Valéria!

3 comentários:

Rutinha disse...

Ah!ah!Pegasse a Val....T amo! Sou tua fã, minha escritora...

Tiarles M. Rodeghiero disse...

Hahahah

Comentário de mãe é hilário; Olha só, Vitória, ela é tua fã!!!
=P

Mas falando em escrever... Eu só acho massa quando me empolgo. Quando não tenho "assunto" fico frustrado e impaciente.

E, para quem gosta de escrever, acho que é natural se ter mais habilidade para escrever do que para falar. Escrevendo fica mais difícil nos esquecermos de comentar todas as "pautas" do assunto, como geralmente fazemos(eu faço...) quando conversamos pessoalmente e a conversa vai saltando rápido de assunto em assunto.

No mais, opinião de pai é coisa boa, chimarrão também, diário mais ainda. Aliás, eu queria muito ter um, mas sou nostálgico demais para ficar guardando momentos para relembrar depois. A coisa legal é que escrever no diário deve ser uma atividade de retrospectiva e reflexão sobre os fatos do dia. Às vezes, na correria, nem temos tempo para fazer isso...

"tirar as calças e beijar na boca"
Sim, coitada da Valéria!
Hahahahah

Até mais!

Rutinha disse...

Falta colocar a POESIA.